Log in

 

 

A importância do ambiente na demência

  • blogue
  • Visualizações: 5440

 

A maneira como percecionamos o que nos rodeia tem efeito no nosso comportamento e bem-estar, e caso a pessoa tenha demência, a sua capacidade de interpretação está diminuída.

Os ambientes físico e social que rodeiam uma pessoa com Alzheimer ou com outra forma de demência influenciam (pioram ou atenuam) os sintomas da doença.

À medida que a doença progride e a memória (entre outras capacidades cognitivas) vai sendo afetada, o paciente deixa de reconhecer nomes, lugares e pessoas, o que pode levar à desorientação, stress, ansiedade, agitação, agressividade e isolamento.

Para se estimular a calma e diminuir a possibilidade de ocorrerem alterações de comportamento, devem ser implementadas rotinas nas atividades do dia a dia e o espaço do domicílio deve estar organizado e decorado adequadamente.  

O cuidador deve fazer a despistagem da razão que possa estar a provocar a alteração de comportamento do seu familiar. Uma pessoa com demência que tenha dor e não consiga exprimir-se verbalmente vai ter uma alteração de comportamento. O mesmo poderá suceder perante a presença de uma pessoa não familiar, sombras provocadas pela iluminação, alucinações, delírios, presença de espelhos, ruído, presença em locais com muita gente, síndrome do pôr-do-sol, fome, sede, etc.

Se a pessoa com demência receber estímulos em excesso do ambiente que o rodeia (movimento de pessoas, barulho, etc.) pode ter comportamentos de agitação e ansiedade. A ausência total de estímulos também não é positiva porque acelera a perda de autonomia. O ponto chave é estimular sem provocar stress, ou seja, sem ultrapassar os recursos cognitivos do familiar.

Algumas sugestões sobre condições da habitação que podem promover o bem-estar de uma pessoa com Alzheimer:

·        Incorporar cores suaves na decoração (cores não estimulantes ou energéticas);

·        Manter sempre um telefone perto;

·        Manter a temperatura ambiente adequada; com o envelhecimento a capacidade de o organismo regular a sua temperatura diminui;

·        Manter próxima a rede social, porque a família e os amigos próximos podem ajudar a estimular as boas memórias e a boa disposição;

·        Colocar os utensílios e objetos de maior uso em locais fáceis de localizar e ter sempre disponíveis refeições de preparação rápida;

·        Remover os objetos que dificultem a passagem ou a deambulação;

·        Remover objetos decorativos desnecessários como por exemplo tapetes;

·        Contratar, caso seja necessário e possível, o serviço de um cuidador para ajudar a cozinhar e a fazer compras;

·        Utilizar música com significado emocional para o familiar doente no sentido de criar boa disposição ou promover o relaxamento;

·        Ter uma decoração simples e com um mínimo de padrões. A demência também tem consequências na capacidade cognitiva visual (ler artigo em anexo).

 


 

Baseado na fonte: http://www.alzheimers.net/2014-01-30/how-positive-environments-affect-patients/

 


Existe uma urbanização na Holanda para pacientes com Alzheimer que se caracteriza pela vigilância e acompanhamento discreto dos pacientes, e o resultado é a diminuição da necessidade de medicamentos para controle de alterações de comportamento. Conheça essa aldeia aqui https://www.youtube.com/watch?v=ctcxjtEcAFQ



 

Artigo UM SIMPLES EXAME OCULAR PODE DETETAR ANTECIPADAMENTE A DOENÇA DE ALZHEIMER neste link https://www.cuidador.pt/blogue/274-um-simples-exame-ocular-pode-detetar-antecipadamente-a-doenca-de-alzheimer

Artigo sobre a SÍNDROME DO PÔR DO SOL: CARACTERIZAÇÃO E ESTRATÉGIA neste link https://www.cuidador.pt/blogue/66-sindrome-do-por-do-sol-caracterizacao-e-estrategia

Artigo sobre a A TEMPERATURA AMBIENTE E O ENVELHECIMENTO neste link https://www.cuidador.pt/blogue/119-a-temperatura-ambiente-e-o-envelhecimento

 

 

 

 

 

Log in or Sign up