Log in

 

 

DIABETES: POR QUE RAZÃO É IMPORTANTE CONTROLAR A GLICEMIA?

  • blogue
  • Visualizações: 617

Os vários tipos de diabetes mellitus têm em comum a presença constante de aumento de glicemia no plasma do sangue.

A palavra “mellitus” é de origem latina e quer dizer mel ou adocicado. Ela surgiu na antiguidade quando se detetou que os diabéticos tinham os fluidos corporais ou fluidos biológicos adocicados.

Existem três tipos principais de diabetes mellitus nas pessoas idosas:

1)   Diabetes mellitus do tipo 1;

2)   Diabetes mellitus do tipo 2;

3)   Diabetes mellitus secundárias.

As duas razões do aumento da glicemia no sangue são:

1)   Falta parcial ou total de insulina produzida pelo pâncreas;

2)   Falta de eficiência da insulina produzida pelo pâncreas no metabolismo da glicose.

Grande número das pessoas que ultrapassam os 65 anos de idade podem estar a desenvolver uma diabetes mellitus tipo 2 sem apresentarem qualquer sintoma característico como a polidipsia (sede fora do comum), polifagia (fome fora do comum) ou poliúria (vontade incomum de urinar). Essa ausência de sintomas pode atrasar o tratamento entre quatro a seis anos.

O tipo mais frequente de diabetes mellitus nas pessoas de idade mais avançada é a diabetes mellitus do tipo 2, e ela pode ter como causas:

·       Sedentarismo;

·       Excesso de peso corporal;

·       Obesidade do tipo androide (a pessoa assemelha-se a uma maçã). As mulheres têm normalmente gordura tipo ginoide (a pessoa assemelha-se a uma pera). Qualquer indivíduo que tenha excesso de gordura visceral e/ou troncular (obesidade do tipo androide) tem resistência periférica à insulina, mas só desenvolverá diabetes se as células Beta do pâncreas não conseguirem aumentar em termos compensadores a essa resistência periférica da insulina a produção dessa hormona.

·       Aumento de ingestão de hidratos de carbono;

·       Efeito iatrogénico (efeitos adversos resultantes de tratamentos médicos). É o caso do uso frequente de alguns medicamentos como corticosteroides em consequência de processos inflamatórios e dolorosos das articulações como é o caso das artrites e das artroses.

 

 

PORQUE RAZÃO É IMPORTANTE CONTROLAR A GLICEMIA?

Quando surgem os primeiros sinais de hiperglicemia (níveis altos de açúcar no sangue), 25% das pessoas já sofrem de retinopatia (visão afetada), 9% de neuropatia (sistema nervoso afetado através do atraso ou cessação na comunicação entre os neurónios) e 9% de nefropatia (rins afetados).

Situações prolongadas no tempo de taxas ligeiramente elevadas de glicose no sangue provocam alterações patológicas a nível das artérias dos olhos, dos rins, dos nervos, do coração e dos vasos sanguíneos.

A elevação da glicemia no plasma do sangue provoca alterações estruturais da parede dos vasos sanguíneos que resultam:

·       No aumento da espessura, e em consequência na diminuição do diâmetro dos vasos sanguíneos;

·       Na diminuição da permeabilidade dos vasos, sabendo-se que é permeabilidade das paredes dos vasos sanguíneos que permite a passagem de nutrientes e oxigénio para as células. A consequência pode ser a anoxia (ausência de oxigênio), necrose (morte celular) e necessidade de amputação dos dedos ou mesmo dos pés e pernas.

·       No aumento de permeabilidade dos vasos sanguíneos da retina dos olhos que resulta na formação de neovasos, hemorragias, e por fim cegueira;

·       Em alterações da filtração do sangue nos glomérulos dos rins. Os glomérulos passam a ter na sua formação poros de diâmetros diferentes, alguns deles demasiado reduzidos para permitirem a passagem de moléculas anormais do metabolismo, como por exemplo a creatinina, e outros muito alargados que deixam escapar (o que não devia acontecer) grandes quantidades da proteína albumina. A albumina é uma proteína necessária á formação do músculo, e é por essa razão que um dos sinais da diabetes é a perda de massa muscular.

·       Na diminuição do diâmetro dos vasos sanguíneos e na consequente redução da quantidade de sangue arterial fornecido aos tecidos cérebro, órgãos nobres, e extremidades dos membros inferiores.


A DIABETES MELLITUS TIPO 1 caracteriza-se pela destruição das células Beta do pâncreas provocada por uma situação autoimune (as defesas do organismo atacam o próprio organismo). O resultado é a falta relativa ou absoluta da hormona insulina. A maior incidência verifica-se antes dos 25 anos de idade, surgindo de forma rápida. Os principais sintomas são polidipsia, polifagia, poliúria e o emagrecimento rápido. Este tipo de diabetes também surgir em idades mais avançadas, embora seja raro.

A DIABETES MELLITUS TIPO 2 caracteriza-se fundamentalmente pela resistência periférica á insulina e insuficiente capacidade das células Beta do pâncreas (produtoras de insulina) em compensar esta anomalia.

A diabetes tipo 2 está sempre associada ao excesso peso ou mesmo à obesidade de tipo androide (tipo “maça), sedentarismo, idade avançada. Terá que existir uma pré-disposição genética, embora não se trate de uma transmissão genética dominante.



Fontes:

"Bem Viver Para Bem Envelhecer", Helena Saldanha

Cruz Roja



Artigo “Diabetes: Por Que Razão é Importante Controlar a Glicemia?” neste link https://www.cuidador.pt/blogue/252-diabetes-porque-razao-e-importante-controlar-a-glicemia

Artigo  “Diabetes Tipo 1 e Tipo 2: Que Diferenças ? neste link https://www.cuidador.pt/blogue/159-diabetes-tipo-1-e-tipo-2-que-diferencas

Log in or Sign up