Log in

 

 

10 actividades para atrasar o declínio de pacientes com Alzheimer

  • blogue
  • Visualizações: 2305

Segundo a Alzheimer's Association, a doença de Alzheimer representa entre 50 a 80% dos casos de demência e esta patologia afecta o comportamento, a memória e o raciocínio. Esta variação de 30% deve estar relacionada com o facto de só depois do falecimento é que se pode ter toda a certeza sobre a causa da demência.

Um sinal da doença na fase inicial é a perda da memória de curto prazo que pode por exemplo restringir a capacidade de manter uma conversa. Surge a tendência de o doente se isolar o que acelera a perda cognitiva e piora a qualidade de vida.

O cuidador deve estimular o paciente a ter actividades com significado (que lhe deram prazer no passado) logo após o diagnóstico da doença.

Essas actividades devem estimular:

·       A memória;

·       As ligações emocionais com outras pessoas;

·       A capacidade de expressão e comunicação;

·       A redução da ansiedade e da irritabilidade que a doença de Alzheimer pode trazer;

·       O envolvimento com a vida.

Quais são as melhores actividades para pessoas com Alzheimer?

As melhores actividades dependem do indivíduo. O importante é que elas sejam significativas (tenha sentido ou despertem prazer) e não se limitem a preencher o tempo.

Por essa razão o cuidador deve ter em conta os interesses e os gostos que o paciente teve no passado, sabendo que algumas actividades podem precisar de ser modificadas por uma questão de segurança ou para serem postas em prática.

Lembre-se que a doença de Alzheimer afecta além da memória o raciocínio e o comportamento, o que significa que as actividades que eram feitas com facilidade e prazer no passado podem tornar-se frustrantes e despertar ansiedade e irritabilidade no presente.

É necessário entender que o nível de interesse ou envolvimento do doente diminui à medida que a demência progride e que certas actividades podem funcionar melhor em diferentes momentos do dia. À medida que se aproxima a hora de dormir, o foco deve estar na criação de condições ambientais que estimulem o relaxamento.

10 actividades para um paciente com Alzheimer:

·       Cantar ou tocar músicas que ele sentia prazer em fazer;

·       Fazer trabalhos de artesanato, pintura ou tricô utilizando ferramentas e métodos simples;

·       Organizar tarefas domésticas ou de escritório especialmente se o doente gostava de actividades organizacionais;

·       Arranjar o quintal da casa, varrer o pátio, limpar a mesa, dobrar toalhas ou fazer outro tipo de tarefas domésticas que ajudem a ter um sentimento de utilidade e realização.

·       Visitar um jardim botânico ou um museu caso essas visitas despertem prazer;

·       Ler diariamente o jornal;

·       Reler livros que fizeram parte da vida da pessoa;

·       Cozinhar receitas simples com a ajuda do cuidador;

·       Resolver quebra-cabeças, tendo em conta a dificuldade do exercício e a capacidade cognitiva da pessoa. Ou seja: sem provocar stresse e ansiedade.

·       Rever vídeos e fotografias da família.

Seja flexível na implementação das actividades

Se o familiar demonstrar desinteresse em realizar uma actividade, o cuidador deve fazer um intervalo, tentar mais tarde colocá-la novamente em prática e perguntar como é que ela pode ser alterada de modo a torná-la mais agradável.

 

Concentre-se no processo da actividade e não no resultado, ou seja, não importa se não conseguirem resolver o jogo quebra-cabeças. O fundamental é que o paciente tenha gostado e se tenha sentido útil durante esse tempo.

 

Baseado na fonte http://www.alzheimers.net/2014-03-06/stimulating-activities-for-alzheimers-patients/

 

Log in or Sign up