Log in

 

 

A importância dos grupos de apoio

  • blogue
  • Visualizações: 1770

 

As pessoas sabem que o cuidado informal deve ser um esforço de grupo, mas na prática não dividem a responsabilidade em conformidade.

•       Dois em cada três cuidadores sentem-se isolados.

•      Um em cada cinco cuidadores desejava ter criado uma rede que incluísse outros membros da família nos cuidados informais.

•       Metade dos cuidadores sente exclusão social ou profissional.

Fonte: http://www.nextavenue.org/wp-content/uploads/2017/06/ABAM-media-resources-deck.pdf


Os grupos de apoio são recursos sociais que diminuem o stresse e a ansiedade do cuidador informal porque ajudam a regular ou a normalizar as emoções.

Se o grupo de apoio também incluir a competência de formar cuidadores, a regulação das emoções também acontece com a compreensão das dificuldades e capacidade de resolução das situações causadoras de stresse.

O stresse surge quando uma pessoa não tem recursos (dinheiro, formação, conhecimentos, apoio, etc.) para enfrentar, ultrapassar, ou acomodar emocionalmente uma situação ameaçadora do bem-estar.

A regulação emocional é uma das formas de reduzir o stresse quando a pessoa não tem recursos para enfrentar e resolver o problema causador de stresse.

As sensações de controle e previsibilidade melhoram a qualidade da atividade de cuidar, a saúde do cuidador, e a saúde da pessoa que se encontra a seu cuidado.

O nosso organismo não está preparado para lidar com situações indutoras de o stresse prolongado no tempo (stresse crónico). Quando essa situação ocorre, acontece a somatização das más emoções, e o cuidador pode entrar em esgotamento ou contrair doenças como a depressão, diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares, etc.

O risco de diabetes é uma realidade porque quando nos encontramos perante uma situação que ameaça o nosso bem-estar acontece o seguinte:

1)    Entramos em stresse;

2)    A glicemia (nível de “açúcar”) no sangue aumenta, porque precisamos de mais energia para enfrentar a situação criadora de mal-estar e de stresse.

3)    Se o stresse se tornar crónico ou prolongado no tempo, o nível da glicemia pode manter-se alto durante muito tempo.

4)    O “açúcar” (tal como a gordura) afeta as características das paredes dos vasos sanguíneos.

5)    O resultado é a diminuição da permeabilidade à passagem de nutrientes e oxigénio vitais para as células, e a manutenção de níveis altos de “açúcar” no sangue.


Log in or Sign up